Trabalhadores dos Correios entram em greve nesta quarta-feira Trabalhadores dos Correios entram em greve nesta quarta-feira
A expectativa é que a greve nacional siga até a próxima terça-feira (02). Categoria pede apoio à população contra o desmonte do patrimônio nacional.... Trabalhadores dos Correios entram em greve nesta quarta-feira
A expectativa é que a greve nacional siga até a próxima terça-feira (02). Categoria pede apoio à população contra o desmonte do patrimônio nacional.
Contra a privatização, as demissões e retiradas de direitos, os trabalhadores dos Correios contam com o apoio da população em mais uma luta que vão travar. A greve nacional começa nesta quarta-feira (26), à partir das 20horas.
– “Os motivos são muitos: Além de lutar contra a privatização, demissões incentivadas e retiradas de direitos, nós queremos melhores condições de trabalho, novos concursos públicos e mais segurança para os funcionários que convivem com assaltos diários” – explicou a diretora do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios na região de Ribeirão Preto (Sintect-RPO), Fernanda Romano.
Outra “briga” do Sindicato que representa a categoria é pelo não fechamento das mais de duzentas agências espalhadas pelo país. Uma delas já foi fechada – a do Poupatempo, no Novo Shopping em Ribeirão Preto.  
 – “O governo tira o dinheiro dos Correios, coloca a empresa mais antiga do Brasil em uma crise sem precedentes e agora argumenta que a solução é fechar agências, demitir trabalhadores e privatizar a empresa? Por mais de 300 anos funcionou bem, e agora, justamente quando centenas, senão milhares de políticos são citados em diferentes escândalos, a situação começa a desandar? Me desculpe, mas o trabalhador não tem culpa da péssima gestão da empresa e tenebrosa política nacional” – explicou Fernanda Romano.
Caso haja privatização, as tarifas ficarão mais caras e a qualidade do serviço tende a cair. A população é quem pagará o preço das mazelas da atual política nacional.
Compartilhe nas redes sociais

hertz_user2016

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *