Escrivão condenado por tortura é demitido da Polícia Civil Escrivão condenado por tortura é demitido da Polícia Civil
O escrivão de polícia de 2ª classe, Joel Rigoni Costa, que atualmente exercia suas funções no 3º DP de Franca, foi demitido da Polícia... Escrivão condenado por tortura é demitido da Polícia Civil

O escrivão de polícia de 2ª classe, Joel Rigoni Costa, que atualmente exercia suas funções no 3º DP de Franca, foi demitido da Polícia Civil. O comunicado foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo no dia 4 deste mês.

Joel e mais quatro agentes foram condenados em 2015 pelo crime de tortura pelo Tribunal de Justiça. Na Polícia Civil, além de Joel, foram condenados o Investigador Antônio Matheus Principessa Martins e o delegado George Theodoro Ary.

Os militares Ricardo Alexandre Pelegrinoti e Leandro Silva de Almeida, também foram condenados  a três anos e seis meses em regime semiaberto.

Todos os agentes são acusados de torturar o artesão Gilmar Rosa Sobrinho no interior da delegacia de Cristais Paulista no ano de 2008.

Antônio Matheus pediu exoneração de suas funções na Dise de Franca e, atualmente trabalha no estado de Minas Gerais, onde teria prestado concurso. O delegado e os dois militares ainda continuam exercendo suas funções.

Joel estava a 19 anos na Polícia Civil e disse que vai recorrer da decisão.

 

Compartilhe nas redes sociais

hertz_user2016

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *