Edir Macedo forçava pastores a vasectomia clandestina, diz ex-bispo Edir Macedo forçava pastores a vasectomia clandestina, diz ex-bispo
Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e do Grupo Record de Comunicação, foi acusado de obrigar pastores e bispos... Edir Macedo forçava pastores a vasectomia clandestina, diz ex-bispo

Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e do Grupo Record de Comunicação, foi acusado de obrigar pastores e bispos ligados à Igreja a passarem por cirurgia de vasectomia – para não terem filhos – antes mesmo de se casarem.

A acusação foi divulgada na segunda-feira (11) no primeiro episódio da série de reportagens da rede portuguesa TVI, “O segredo dos Deuses”, sobre o suposto envolvimento da IURD com uma rede internacional de tráfico de crianças ‘raptadas’ de Portugal.

 

“Fiz vasectomia a mando da Igreja e fiz em clínica clandestina, porque eu não podia fazer vasectomia. Eu não tinha filhos, não tinha idade para fazer”, diz o ex-bispo Alfredo Paulo, que atuava para a Igreja Universal em Portugal. Naquele país, a vasectomia é uma cirurgia proibida para homens sem filhos e com menos de 25 anos, mas vários pastores e bispos teriam sido submetidos à cirurgia clandestinamente, por ordem da IURD.

A fala do ex-bispo na reportagem é exibida entre pronunciamentos de Edir Macedo sobre o tema – como no trecho de um culto realizado em São Paulo, onde o líder da Universal declara: “Os filhos são gerados como ratos, colocados no mundo como ratos. E não venham com essa história ‘foi Deus quem me deu’. Deus que me deu uma ova! Deus não dá filho para ninguém”. Em outro momento, Macedo manda recado à nova geração: “Você, jovem, se tiver juízo, não tenha filho. Porque jogar um filho no mundo é uma irresponsabilidade nos dias atuais”, diz em culto.

Segundo a reportagem produzida por Alexandra Borges e Judite França, os filhos são vistos para a instituição como distração, empecilho e gasto extra para o seu funcionamento. A IURD, voltada para a prosperidade financeira e expansão global, costuma deslocar seus pastores entre os 182 países em que atua. “O pastor viaja muito, um dia está aqui outro dia está acolá, há muitas trocas”, disse Teresa Paulo, esposa do ex-bispo Alfredo Paulo, também ouvida pelas repórteres.

Após a cirurgia de vasectomia do pastor, o casal teria sido motivado a adotar uma criança. Escolheram Lucas Paulo, que reforçou a denúncia dos pais adotivos. “Eu lembro que os pastores faziam filas em clínicas para fazer a vasectomia. Era como se fosse um ‘matadouro’: pastor entrava na clínica, na sala de operação, saía, entrava mais um… Eu lembro claramente disso. Depois, um ficava esperando o outro com o gelo, entravam todos no carro e voltavam para a igreja. No próximo dia eram mais pastores”, disse o rapaz na entrevista.

“Eu falei para não ter filhos, não falei? Nós ate pagávamos para fazer vasectomia. Mas tem filhos… O problema é seu! Se vira! A Igreja não é uma instituição social” diz outro trecho de um discurso de Edir Macedo, desta vez em áudio, reproduzido na reportagem.

 Resposta da Igreja Universal

A Igreja Universal enviou uma nota, na qual disse que as reportagens não passam de “uma campanha difamatória, mentirosa”. “Não podemos tolerar”, declarou. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, os responsáveis da IURD disse que as informações reveladas pela TVI estão baseadas em depoimentos de um ex-pastor que se afastou da igreja no Brasil por “condutas impróprias”. Ele deixou de colaborar com a igreja em 2013, “por acordo voluntário das partes”.

“Os seus membros, em Portugal e fora do país europeu, apresentarão inúmeras ações contra TVI em Portugal e no exterior”, lê-se ainda na nota.

Compartilhe nas redes sociais

Leandro

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *