Exportações de calçados caem em março Exportações de calçados caem em março
Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que as exportações de calçados, em março, caíram 7,7% em pares e 9,4%... Exportações de calçados caem em março

Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que as exportações de calçados, em março, caíram 7,7% em pares e 9,4% em receita no comparativo com igual período do ano passado.

No mês três, foram embarcados 9 milhões de pares que geraram US$ 83,9 milhões. Mesmo com o revés, o setor registrou desempenho positivo no trimestre, quando foram exportados 35 milhões de pares por US$ 267,1 milhões, altas de 14,9% em volume e de 6,4% em receita no comparativo com mesmo ínterim de 2018.

Destinos
No trimestre, o principal destino dos embarques de calçados brasileiros foi os Estados Unidos. Para lá, foram embarcados 3,97 milhões de pares que geraram US$ 54,27 milhões, incrementos tanto em volume (41%) quanto em receita (43,9%) em relação ao mesmo período do ano passado.

O segundo destino, no acumulado, foi a Argentina. No período, os “hermanos” importaram 1,78 milhão de pares, pelos quais foram pagos US$ 22,23 milhões, quedas tanto em volume (-25,5%) quanto em receita (-43,2%) em relação ao mesmo ínterim de 2018.

Nos três primeiros meses do ano, o terceiro destino do produto brasileiro no exterior foi a França, para onde foram enviados 2,87 milhões de pares que geraram US$ 16,28 milhões. Houve um incremento de 4,2% em pares e queda de 10,9% em receita em relação ao ano passado.

Origens
O principal exportador de calçados do trimestre foi o Rio Grande do Sul, de onde partiram 7,95 milhões de pares que geraram US$ 118 milhões, incrementos de 15,5% em pares e de 3,9% em receita no comparativo com o mesmo período de 2018.

O Ceará foi o segundo maior exportador do período. Os cearenses embarcaram 14,15 milhões de pares por US$ 79,33 milhões, altas de 11,7% em volume e de 18,6% em receita em relação ao primeiro trimestre de 2018.

O terceiro exportador do trimestre foi São Paulo, de onde partiram 1,79 milhão de pares por US$ 24,59 milhões, incremento de 23,1% em volume e queda de 0,5% em receita no comparativo com igual ínterim do ano passado.

Importações
De janeiro a março entraram no Brasil 9 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 93,5 milhões, incremento de 3,5% em volume e queda de 7,4% em receita na relação com igual período do ano passado. As principais origens seguem sendo os países asiáticos. O Vietnã, que respondeu por mais de 30% dos calçados que entraram no País, exportou para o Brasil 2,8 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 45,62 milhões, quedas tanto em volume (-16,3%) quanto em receita (-18,6%) na relação com igual período de 2018.

A segunda origem das importações brasileiras foi a Indonésia, de onde partiram 1,3 milhão de pares por US$ 19,38 milhões, incrementos de 22,8% em volume e de 9% em receita em relação ao ano passado.

A terceira origem foi a China, que exportou para o Brasil 4 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 12,97 milhões, altas de 18,3% e de 3,4%, respectivamente, em relação a igual período de 2018.

Em partes de calçados – cabedais, solas, saltos, palmilhas etc – entraram no Brasil, no trimestre, o equivalente a US$ 9,36 milhões, 51,2% menos do que no mesmo ínterim do ano passado. As principais origens foram China, Paraguai e Vietnã.

Compartilhe nas redes sociais

hertz_user2016

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a deixar um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *