Nas mensagens, um dos membros diz que “se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá em nada”:

images

A especialista norte-americana em monitoramento de atividades terroristas, Rita Katz, alertou que um grupo de extremistas brasileiros declarou lealdade ao Estado Islâmico (EI), organização terrorista responsável por ao menos 50 ataques e 12 mil mortes em 2016.

Segundo informações do site Bahia Notícias, Katz informou, nesta segunda-feira (18), que foi criado um canal chamado “Ansar al-Khilafah Brazil” na rede social Telegram. Segundo ela, esta é a primeira vez que uma organização da América do Sul anuncia aliança com o EI e submissão ao líder do califado, Abu Bakr al-Baghdadi.

Nas mensagens, um dos membros diz que “se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá em nada”.

Segundo a agência Ansa, Katz informou que o grupo tem aproveitado o momento para espalhar a ideologia extremista antes do evento internacional.

De acordo com a publicação, a Agência Brasileira de Inteligência não se posicionou sobre a existência do grupo.

Compartilhe nas redes sociais