Uma “ghostwriter” assumiu a responsabilidade pelo discurso que Melania Trump, mulher do candidato republicano à Casa Branca, fez no primeiro dia da Convenção Nacional Republicana.

Melania leu um texto com passagens quase idênticas à fala da atual primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, na convenção democrata que selou a candidatura de Barack em 2008.

O escândalo monopolizou manchetes na imprensa americana, num momento em que republicanos esperavam incendiar o circo midiático com ataques contra a democrata Hillary Clinton.

A campanha do magnata divulgou nesta quarta (20) um “atestado de culpa” assinado por Meredith McIver, depois de assessores de Trump passarem um dia negando as acusações de plágio.

Ex-bailarina com mestrado em inglês, ela se descreve como redatora da Organização Trump e “amiga e admiradora de longa data” da família. É listada como coautora de quatro livros do magnata, entre eles “Never Give Up: How I Turned My Biggest Challenges into Success” (nunca desista: como transformei meus grandes desafios em sucesso).

Na carta, McIver conta que pediu demissão na terça (19), pedido rejeitado pelo patrão. “O sr. Trump me disse que as pessoas cometem erros inocentes, e elas aprendem e crescem com a experiência.”

O erro dela, segunda a própria, foi ter incluído “sem más intenções” frases ditas há oito anos pela mulher do presidente.

Segundo McIver, ela e a ex-modelo eslovena Melania discutiam pessoas que inspiravam a aspirante à primeira-dama. “Uma pessoa que ela sempre gostou foi Michelle Obama.”

“Pelo telefone, ela leu passagens do discurso da sra. Obama como exemplos. Eu anotei e depois inseri algumas delas no esboço que virou o texto final. Não chequei o discurso [de Michelle].”

Ela se desculpa com a família do presidenciável republicano e também com a primeira-dama na carta com o timbre dourado da Organização Trump. “Peço perdão pela confusão e pela histeria que meu erro causou”, diz.

Segundo o “New York Times”, a primeira versão do discurso de Melania, escrita por dois redatores a serviço da campanha republicana, não continha trechos plagiados.

Com essa versão em mãos, a ex-modelo pediu ajuda à amiga, que agora se responsabiliza pelo conteúdo final. À NBC, antes da polêmica, Melania disse que escrevera pessoalmente a fala, “com o mínimo de ajuda possível”.

Compartilhe nas redes sociais