Na festa de lançamento da série Justiça, que estreia em agosto, o papo nas rodinhas de conversas girava, naturalmente, sobre impunidade, tema que vai ganhar tintas fortes na ficção. Com cenas ásperas de violência, acidentes, mortes e diálogos ousados, recheada de palavrões, a atração que leva a direção artística de José Luiz Villamarim, do sucesso O rebu, promete trazer à tona questões como assédio moral, estupro e prostituição.

Pelo menos foi o que o trailer exibido no restaurante Rubayat Rio, no Jardim Botânico, apresentou. Numa cena brutal, Isabela, vivida porMarina Ruy Barbosa, é assassinada a tiros pelo namorado, Vicente (Jesuíta Barbosa), quando é flagrada com um amante. Ela é filha de Elisa, personagem de Débora Bloch, que promete se vingar a seu modo e aprende, inclusive, a manejar uma arma de fogo.

Trama que envolve Cauã vai discutir a questão da eutanásia na série (Foto: Elles Soares/ Gshow)

“Minha personagem é meio inconsequente. Tem espírito livre, faz as coisas que tem vontade, não pensa no futuro. A cena do assassinato foi bem intensa. Saí mexida. Tenho ajuda de uma psicanalista, ela me ajuda a traçar o perfil da personagem, a criar memórias para ela”, conta Marina, que está pensando em se jogar no divã. “Quero fazer terapia, mas ainda não faço. É só trabalho”, explica.

Em outra trama, Cauã Reymond é Maurício. Ele vê a bailarina Beatriz – vivida por Marjorie Estiano –, o grande amor de sua vida, ficar tetraplégica após ser atropelada. “Vamos discutir até a questão da eutanásia”, comenta Cauã com uma repórter.

Vladimir Brichta posa com a mulher, Adriana Esteves; ela interpreta uma empregada doméstica na trama de Manuela Dias (Foto: E)

Ângelo Antônio, que interpreta o motorista de ônibus Waldyr, faz par com Adriana Esteves, a empregada doméstica Fátima. Ele é morto em função de uma briga com os vizinhos, Kellen (Leandra Leal) e Douglas (Enrique Diaz). Após assistir à cena de sua morte no vídeo, Ângelo ficou muito emocionado e deu aquele abraço em Walter Carvalho, responsável pela fotografia da série.

Justiça também marca o retorno de Drica Moraes à TV após viver Carolina no sucesso Verdades secretas, novela exibida no ano passado. Ela surge como a mulher de um político corrupto, Antenor (Antonio Calloni), e é vítima de violência doméstica. Todas as tramas resultam em quatro prisões em uma única noite, no Recife, quando as histórias se entrelaçam no seriado escrito por Manuela Dias.

 

Compartilhe nas redes sociais