O ex-prefeito de Franca Gilmar Dominici, que nos últimos anos trabalhou como subchefe da Secretaria de Assuntos Federativos da Presidência da República, em Brasília, está na corrida pela Prefeitura de Franca. Seu nome foi escolhido pelo Diretório do PT como pré-candidato a prefeito.

O anuncio deve ser oficializado na próxima segunda-feira, 1º de agosto.

Gilmar foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ) em 2011 por improbidade administrativa. Na época o ex-prefeito foi acusado de desviar R$ 5,7 milhões aos cofres públicos.

O valor é referente ao suposto prejuízo resultante de um decreto assinado por ele em 2002 que reduziu comissões pagas por empresas de transporte público ao Executivo. Dominici também teve decretada a suspensão de seus direitos políticos por cinco anos..

Segundo a ação ingressada pelo Ministério Público, quando era prefeito, Dominici alterou por decreto, em 2002, uma lei que determinava o pagamento de uma comissão de 5% de custos operacionais do transporte ao Dinfra. O decreto autorizou a cobrança de 1% sobre o custo operacional com efeitos retroativos, o que teria gerado prejuízo aos cofres públicos e beneficiado a São José e a Atual.

Gilmar volta a pleitear o posto de prefeito pela Cidade de Franca, no qual ocupou durante 8 anos. Se confirmado, ele irá disputar as eleições com Marco Aurélio Ubiali (PSB), João Rocha (PDT), Gilson de Souza (DEM), Thiago Rodrigues (PSol) e Sidnei Franco da Rocha (PSDB), esse último deixou a prefeitura de Franca no ano de 2012 com 92% de aprovação popular.

Compartilhe nas redes sociais