-O Tribunal Regional Federal deve se manifestar nesta sexta-feira (4) sobre as denúncias que o Ministério Público Federal ofereceu contra 443 ex-deputados. Eles são acusados de peculato, quando um agente público usa recursos públicos para interesse próprio.

Nesse caso, os ex-parlamentares teriam usado indevidamente passagens aéreas, em valores que variam de 500 reais a 100 mil reais. O episódio ficou conhecido como farra das passagens.

O Ministério Público dividiu o processo em 52 denúncias. Entre os acusados está o ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz, do PT. Por telefone, a defesa de Agnelo informou que não tem conhecimento da investigação, muito menos da ação penal. Disse também que o ex-governador nunca foi chamado pelo Ministério Público para esclarecer essa acusação. E vai aguardar para saber do que se trata.
A expectativa é que o Tribunal Regional Federal se manifeste sobre a farra das passagens nesta tarde.

 

 

Compartilhe nas redes sociais