Os sonhos de uma jovem de 18 anos foram por água à baixo no último final de semana. A perda da primeira filha após o parto, abalou toda família.

A pequena Vitória que nasceu com 4 quilos, não resistiu depois de engolir água da placenta durante o parto e ficar sem oxigênio no cérebro.

Ela viveu por alguns minutos, enquanto a mãe, Lidna da Silva Leonardo de 18 anos, ficou entre a vida e a morte.

O calvário da família começou no ultimo dia 20. Lidna começou a sentir fortes dores e contrações. Vendo que a nora não estava bem e, pressentindo que algo podia acontecer, Rosana Maria Pereira à levou para a Santa Casa.

Rosana disse em entrevista, que mesmo com dores e contrações, o médico plantonista disse que ainda não era a hora do parto, pois a gestação era de 38 semanas. Ele pediu para que a futura mamãe voltasse para casa e receitou um medicamento para a dor.

O fato da jovem não estar com o encaminhamento médico e o pré natal da UBS onde ela fez o acompanhamento durante a gravidez, também impossibilitou o atendimento na Santa Casa, segundo a Sra Rosana.

Sem opção, elas então voltaram para casa no Jardim Cambuí mas, no meio do caminho a placenta rompeu. Lidna foi levada pela sogra e o marido às pressas para a Santa Casa.

Em situação crítica foi feito a internação mas, após a cesariana, a pequena Vitória não resistiu e morreu na maternidade. A versão da avó é que faltou oxigênio no cérebro devido a ingestão de liquido da placenta.

Lidna ainda permaneceu uma semana internada até receber alta médica. A família disse que vai entrar com uma ação contra o Hospital.

Compartilhe nas redes sociais