O padrasto do menino Joaquim, Guilherme Longo, foi preso nesta quinta-feira (27), pela Interpol, na Espanha. A prisão foi confirmada pelo promotor Marcus Túlio Nicolino, que atua no caso.

“Não sei ainda como será a transferência dele para o Brasil. Mas é fato que o Guilherme foi preso na Espanha”, informou o promotor.

Guilherme era procurado desde setembro de 2016, quando deixou uma carta assumindo a responsabilidade pela morte do menino Joaquim e desapareceu.

Caso

Joaquim Ponte Marques, então com 3 anos, desapareceu da casa ontem morava com a mãe, Natália Ponte, e o padrasto, Guilherme no dia 10 de novembro de 2013. De acordo com as investigações, a padrasto teria injetado doses excessivas de insulina no menino e depois atirado o corpo no córrego. O corpo do garoto foi encontrado dias depois no rio Pardo.

As informações e foto são do portal A Cidade ON de Ribeirão Preto.

Compartilhe nas redes sociais