Polícia Civil concluiu hoje as causas do acidente que provocou a morte do auxiliar de maquinista Ronaldo Garcia da Silva, 25. A vendedora Keyla Cecília Fernandes, 28, dirigia o carro ocupado por sete pessoas, foi apontada como culpada e formalmente indiciada pelos crimes de homicídio culposo e lesão corporal.

O acidente aconteceu na madrugada do dia 9 de julho de 2017. Os sete amigos haviam passado a noite em uma boate do Distrito Industrial. Por volta das 4 horas, o grupo se amontoou dentro de um Fiat Uno e saiu.Ronaldo era o motorista, porem não estava em condições de dirigir e pediu a vendedora que levasse o carro.

A viagem foi interrompida minutos depois. Na avenida Rio Branco, em frente ao Amazonas, Keyla perdeu o controle. Desgovernado, o carro subiu na praça, bateu em uma árvore e só parou após colidir em um poste.

Ronaldo Garcia morreu logo após ser socorrido. Os outros seis passageiros se feriram sem gravidade. Keyla se recusou a fazer o teste do bafômetro e o médico legista não constatou a embriaguez dela.

No Boletim de Ocorrência registrado pela Polícia Militar, consta que ela disse que havia bebido vodca.“Tomei uma caipirinha. Como era a única da turma que estava sã, assumi a direção do carro. Não bati porque bebi e, sim, porque fui fechada por outro carro”, disse ela.

A Polícia Civil ouviu diversas testemunhas durante a fase de investigação do caso. Elas confirmaram que todos tinha bebido, Keyla em menor quantidade. A versão de que o carro teria sido fechado não se confirmou. Uma passageira disse que o acidente se deu porque duas pessoas gritaram para a motorista virar em outra rua e ela fez uma manobra brusca. Outro ocupante disse que a acusada dirigia em alta velocidade.
O último depoimento foi prestado ontem. Responsável pela apuração do caso, o delegado Alan Bazalha Lopes concluiu o inquérito e encaminhou o processo para apreciação da Justiça e do Ministério Público. “Considerando as provas juntadas, decidi indiciar a motorista pelos crimes de homicídio culposo e lesão corporal na direção de veículo automotor, pois, além da vítima fatal, três pessoas se machucaram”.
Compartilhe nas redes sociais