A distribuição de canudinhos de plástico está proibida no Estado de São Paulo . O estabelecimento comercial que fornecer o material está sujeito a uma multa de R$ 530 a R$ 5.306, podendo ser aplicado em dobro em caso de reincidência. A lei foi promulgada pelo governador João Doria (PSDB-SP) e consta na edição de sábado, 13, do Diário Oficial do Estado.

Em junho a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou a medida que proíbe o fornecimento de canudos de material plástico nos estabelecimentos comerciais do Estado. A proposta sugere a redução de danos causados por resíduos sólidos no meio ambiente. Os canudos de material plástico terão de ser substituídos por canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes completamente fechados feitos a partir do mesmo material.

De autoria do deputado Rogério Nogueira (DEM), o Projeto de Lei 631/2018 pode gerar multa àqueles que o descumprirem. “O canudo plástico é um dos maiores problemas ecológicos contemporâneos. Se cada brasileiro utilizar um canudo plástico por dia, em um ano serão consumidos 75.219.722.680 canudos. Pesquisas mostram que mais de 95% do lixo nas praias brasileiras é de material plástico. E assim como outros resíduos, todo esse material acaba invadindo o mar, prejudicando o habitat natural e a saúde dos animais que, com muita frequência, morrem por ingestão desse plástico descartados pelos humanos”, explicou.

Compartilhe nas redes sociais