A Polícia Civil determinou, no final da noite deste sábado, 9, que Paulo Sérgio Batista, de 58 anos, seja levado à Cadeia Pública do Jardim Guanabara. O motorista foi preso sem direito à fiança por sequestro qualificado (por ser a vítima sua cônjuge) no artigo 148, parágrafo 1°, Inciso I do Código Penal. Maria de Fátima Anhani Batista foi liberada e está com a família.

Policiais Militares que trabalharam na ocorrência/Foto: Marcella Murari

A prisão aconteceu dias após o desaparecimento da mulher. Após os escrivães e investigadores ouvirem testemunhas, vítima e o próprio suspeito, o delegado David Abimael determinou que Paulo fosse levado à cadeia.

Maria de Fátima esclareceu como foi encontrada pela polícia hoje, 9. A vítima relatou o medo de morrer e afirmou que o acusado não aceita o final do relacionamento, tendo tentado agredi-la com uma faca em ocasião recente.

O ex-marido teria levado a vítima pelo braço perto de um banco da Estação e pego um Uber com ela rumo a um motel na região do Distrito Industrial, e depois a outro motel na cidade de Ibiraci. Hoje pela manhã seguiram para Ribeirão Corrente, na zona rural, e ficaram na casa de conhecidos. Testemunhas e a própria família de Paulo indicaram onde eles poderiam estar. A PM foi até o local e os encontrou.

O acusado alegou que não voltaram em razão da medida protetiva que o proibia de se aproximar de Maria de Fátima, e que os familiares são contrários ao relacionamento. Afirmou também que Maria de Fátima teria se sentido ameaçada por acreditar que ele estava armado.

Duas filhas de Paulo disseram que o pai estava fazendo tratamento para depressão e que não está bem. Uma delas informou que ele estava afastado do trabalho por essa razão e que o casal tinha desentendimentos constantes.

Reportagem e imagens: Marcella Murari

Compartilhe nas redes sociais