Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

“A pista não tem sinalização”, diz pai de criança morta em capotamento

Compartilhar:

Charles da Silva Pereira, de 27 anos, pai do garotinho Bryan Espíndola, de 3 anos, que morreu em um acidente de trânsito na segunda-feira, 28, entre Nerópolis e Petrolina de Goiás, concedeu uma entrevista à Rádio Hertz e falou sobre a tragédia.

Silva disse que a pista onde aconteceu o capotamento não tem sinalização. “Eu não estava correndo, estava dirigindo a 90km/h. Estava devagar pois não conhecia a pista. Foi tudo muito rápido”, explicou.

                   Charles da Silva Pereira no hospital em Goiânia/Foto: Portal Hertz Notícias

O grave acidente aconteceu na rodovia GO-080. Mayara Espíndola, de 23 anos, mãe da vítima fatal e outro filho dela, de 1 ano, também estavam no veículo.

Os sobreviventes foram levados por equipes do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), localizado em Goiânia, onde permanecem internados. “Eu quebrei meus braços e fiz uma cirurgia. A minha esposa está com hemorragia, quebrou o pé e teve um ferimento grave na mão. O meu outro filho não sofreu nenhum arranhão. Deus deu outra vida para nós”, afirmou Charles.

                        Bryan Espíndola, de 3 anos, morreu após o capotamento/Foto: divulgação

A família, que é de Franca, estava saindo de Goiás e seguia para Tocantins, quando aconteceu o acidente.

O corpo de Bryan foi velado em Goiânia e Franca. O sepultamento aconteceu nesta quarta-feira, 30, em Patrocínio Paulista. “Fizemos um velório aqui, porque a gente não pode sair do hospital. Depois ele foi levado para Franca, onde também foi velado”, disse Charles.

Reportagem: Cássio Freires

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.