Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Após simular suicídio, dentista que matou auditor vira réu

Compartilhar:

Nesta quarta-feira (30), de março o juiz José Rodrigues Arimatéa, responsável pela Vara do Júri de Franca, negou o pedido de liberdade feito pela defesa do dentista Samir Moussa, 48 anos que assassinou o auditor fiscal  Adriano William de Oliveira, de 52 anos, no dia 12 de março.

Samir Moussa,48 anos, Dentista

No despacho, Arimatéa afirma que o dentista simulou uma tentativa de suicídio dentro da Penitenciária de Franca. O evento teria ocorrido no dia 24 de março e foi socorrido para o pronto-socorro “Doutor Álvaro Azzuz”.

“Quanto aos pedidos de Liberdade Provisória feito pela defesa, o preso representa um risco para a Ordem Pública e para a segurança das pessoas”, disse o juiz e completou. “Tanto que ele  simulou uma tentativa de suicídio, mediante suposta ingestão de medicamentos, o que não ocorreu, mas provocou ação estatal para socorrê-lo, efetuar lavagem estomacal, para, ao final, concluir que tudo foi simulação. A simulação guarda semelhança com a conduta pela qual foi indiciado. Se solto, poderá simular provas ou modificar as já existentes”.

Após os resultados dos exames foi descoberta a  tentativa de suicídio.

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.