Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

CAMPANHA DE VACINAÇÃO COMEÇA NA SEGUNDA FEIRA E SERA DIVIDIDA EM ETAPAS PARA OS DIFERENTES PUBLICOS

Compartilhar:

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo inicia na próxima segunda-feira, 23 de abril, em parceria com os municípios, a campanha de vacinação contra gripe.

A expectativa é vacinar contra o vírus Influenza 10,7 milhões de paulistas, o que corresponde à meta de 90% da população-alvo definida para a campanha. Somente na região de Franca, 162,9 mil pessoas devem ser imunizadas.

A vacina é produzida pelo Instituto Butantan, unidade vinculada à Secretaria, que neste ano disponibilizou 60 milhões de doses ao Ministério da Saúde para a realização da campanha em todo o Brasil.

Considerando apenas a região de Franca, a população-alvo total abrange cerca de 77 mil idosos, ou seja, pessoas com 60 anos ou mais; cerca de 39 mil pessoas com comorbidades, como asma, diabetes, imunodeprimidos e outros; 40 mil crianças com idade a partir de seis meses e até cinco anos; cerca de 16 mil profissionais de saúde; aproximadamente 7 mil gestantes e 1 mil puérperas (com até 45 dias após o parto), entre outros.

De acordo com a diretriz do Ministério da Saúde, responsável por encaminhar as doses da vacina para todo o país, a campanha de vacinação contra gripe em 2018 ocorrerá por etapas para público-alvo determinado (confira cronograma abaixo). A primeira etapa começa no dia 23 e visa imunizar idosos (pessoas com idade superior a 60 anos), profissionais de saúde e população indígena.

A partir de 2 de maio, serão vacinados na segunda etapa as crianças na faixa etária entre seis meses e cinco anos, gestantes e puérperas com até 45 dias após o parto.

No dia 9 de maio, a vacinação se estende para professores e pacientes com doenças crônicas, como asma, diabetes, doenças imunossupressoras e outras.

A campanha ainda conta com o “Dia D” de vacinação, em 12 de maio, quando os postos de saúde funcionarão no sábado, das 8h às 17h.

“A vacinação contra o Influenza é fundamental para evitar complicações decorrentes da gripe e doenças graves, como pneumonia”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde. “É importante deixar claro que a vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, já que é composta apenas de fragmentos do vírus que são incapazes de causar a doença”, explica.

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.