Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Exclusivo: Em áudio, pedreiro cita caso Thabata e ameaça cortar pescoço da ex-mulher

Compartilhar:

Uma mulher, de 56 anos está sendo ameaçada de morte pelo ex-companheiro e decidiu procurar proteção para evitar que o pior aconteça. O caso foi parar na CPJ (Central de Polícia Judiciária), na última quinta-feira (18), quando a vítima decidiu registrar um boletim de ocorrência de ameaça e perseguição.

De acordo com o relato da empregada doméstica, o pedreiro, de 45 anos, não aceita o fim do relacionamento que durou aproximadamente cinco anos. Em áudio recente, obtido com exclusividade pelo repórter Leandro América, o homem ameaça cortar o pescoço dela e cometer suicídio.

“Fala pra ela que vou fazer igual aquele policial fez, meter fogo mesmo. Se não meter fogo, corto o pescoço dela, corto o meu pescoço também, entendeu”, diz o pedreiro em referência ao caso de feminicídio registrado ontem, em que Thabata Caroline Gonzalez Silva, de 34 anos, foi morta com um tiro e o suspeito é um policial militar, ex-companheiro da vítima e que está foragido. Ouça abaixo:

Ainda de acordo com o registrado no boletim de ocorrência, a mulher contou os dois estão separados há quase um ano, mas de lá pra cá, tem convivido com ameaças, perseguições e teme pela própria vida. Segundo relato, há pelo menos três semanas, o pedreiro tem seguido ela até um ponto de ônibus, próximo a um posto de combustíveis, onde a mesma pega a condução todos os dias para voltar à cidade, onde mora.

A mulher conta ainda, que na última vez em que estiveram frente a frente, o homem a pegou por trás e tentou beijá-la a força e em seguida pegou uma faca e colocou no pescoço dela, pois ela não o beijou. Como o local é movimentado, ele por sorte, acabou desistindo e a soltou dos braços.

A reportagem ainda falou com o patrão da vítima que espera uma solução para o caso. “É um risco totalmente iminente, porque se ele não preza pela própria vida, pela dos outros, ele também não… Realmente, ela está com medo e esse cara tem que ser detido”, disse.

De acordo com apurado pela reportagem, o pedreiro  está afastado do serviço.

O advogado do pedreiro entrou em contato com a nossa reportagem na tarde desta sexta-feira (19), disse que ele está arrependido e que está tentando uma reconciliação e será apurado todos os fatos.

O caso foi encaminhado à DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) para as medidas cabíveis.

Reportagem: Leandro América

Edição: Thiago Garcia

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.