Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Médico expulsa alunos de enfermagem e medicina de UPA em Minas

Compartilhar:

Três estudantes de medicina, dois de enfermagem e dois professores foram convidados a se retirar da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Passos, nesta quinta-feira (4/8), por um médico plantonista. Os alunos e professores comunicaram o fato à direção da Uemg (Universidade do Estado de Minas Gerais) – Unidade Passos.

Atualmente, os estudantes de Medicina e Enfermagem da Uemg  – Unidade Passos realizam aulas práticas na área de saúde em vários locais da cidade de Passos, entre elas, a UPA.
As atividades desenvolvidas na Unidade de Pronto Atendimento são citadas em um convênio entre a Uemg e a Prefeitura de Passos: o curso de Medicina realiza as aulas práticas da disciplina de cirurgia e o curso de enfermagem executa o estágio obrigatório.
A partir de escalas, seis estudantes de medicina e seis estudantes de enfermagem realizam aulas todas as quintas-feiras na UPA.
Por meio de nota oficial, a Uemg  afirma que, no total, 34 estudantes de medicina e 15 de enfermagem realizam atividades práticas na UPA, que a Universidade já realizou a notificação do problema ocorrido hoje, e que espera que sejam tomadas providências para evitar que situações como esta não aconteçam novamente.
Outro lado
Por meio de nota, em resposta aos questionamentos,  o Diretor Técnico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Passos, Lucas Carvalho, informou que não houve expulsão por parte de nenhum dos profissionais da unidade e esclareceu o ocorrido.
“A parceria entre a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Unidade Passos para o curso de Medicina e a Prefeitura de Passos, especificamente para a área de cirurgia da UPA, vem sendo cumprida com os médicos plantonistas sem qualquer problema. Nesta quinta-feira, foi necessária uma troca de um dos médicos plantonistas do horário de 13h às 19h. O médico substituto relatou não se sentir confortável com a situação de atendimento de pacientes junto com estudantes, no caso 3 estudantes do horário”, disse.
“Nós tentamos averiguar com ele para que colaborasse, mas é um direito que o plantonista tem, conforme o código de ética da Medicina. O médico responsável pelos estudantes entendeu e resolveu remanejar os 3 alunos para que não fossem prejudicados em seu ensino/aprendizado. Nós, da UPA, também entendemos a necessidade, estamos nos adequando para o melhor atendimento dos estudantes e, na próxima semana, já com os médicos plantonistas de costume, as aulas retomam normalmente”, finalizou Carvalho.
Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.