Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Mulher que desviou quase R$ 1 milhão em Capetinga é prima do mandante de homicídio do contador

Compartilhar:

No dia 11 de maio de 2021, a Polícia Civil começou a esclarecer um homicídio ocorrido, em Franca. A vítima Alexsander Silva Terêncio, de 45 anos,  contador e membro do PT (Partido do Trabalhadores) foi morto a tiros em uma sala comercial, onde trabalhava no 2º andar de um prédio localizado na avenida Moacir Vieira Coelho, no Jardim Redentor.

O crime teve como mandante um pai de santo que possuiu um terreiro no mesmo bairro, onde aconteceu o assassinato. Segundo informações apuradas, ele é primo da ex-tesoureira da Prefeitura de Capetinga (MG), acusada de desviar quase R$ 1 milhão dos cofres públicos, conforme mostrou reportagem do Hertz Notícias um mês antes da bomba vir à tona na prefeitura da cidade mineira.

A mulher que continua foragida é muito próxima ao pai de santo que seria um dos mentores da quadrilha, conforme informado pelos familiares. A cunhada dela foi presa em janeiro, durante a operação “Golfe” da Polícia Civil de Minas Gerais, na Vila Aparecida, na zona leste de Franca, acusada de fazer parte da quadrilha.

O executor, de 32 anos, que mora no bairro São José e que tem passagem por roubo, foi identificado nas últimas horas e preso.

Durante depoimento, ele disse que foi contratado pelo pai de santo por R$ 2,5 mil para matar Alexsander, mas que não sabia o motivo do crime. Logo após o homicídio, ele chamou um veículo de aplicativo e foi até o terreiro, mas o pagamento não  foi realizado como  prometido, pois o pai de santo havia desaparecido.

Alexsander Silva Terêncio, de 45 anos, morto a tiros em Franca

A Polícia Civil  chegou até o pistoleiro após encontrar o piloto da moto que transportou o atirador e o homem que soltou os fogos de artifício, antes do crime para confundir as pessoas com o barulho dos disparos de arma de fogo.

Após ser interrogado, o atirador foi levado para a cadeia. O pai de santo segue foragido.

Em 2019, ele foi flagrado em Restinga com mais de 60 notas falsas de R$ 100. Ele foi encaminhado para a sede da Polícia Federal de Ribeirão Preto-SP e liberado após pagar fiança.

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.