Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Sabesp não descarta ampliar rodízio e obras de captação só devem terminar em 2022

Compartilhar:

A Sabesp dá início na noite desta quarta-feira (1º) ao serviços e manobras para interromper o fornecimento de água em vários bairros de Franca. A ação faz parte do rodízio anunciado no início da semana e que começa amanhã (2) e segue pelo menos até o dia 17 de setembro.

Durante o período de racionamento, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, dividiu os bairros em quatro blocos, sendo que cada um deles vai ficar sem receber o abastecimento durante 24 horas (um dia), e terá água durante 72 horas (3 dias), conforme calendário divulgado.

O gerente distrital da Sabesp Franca, Alex Veronez disse em entrevista ao jornalista Thiago Garcia, como vai funcionar o rodízio e que espera que o período de estiagem termine logo, mas não descartou estender a medida adotada pela Companhia.

“A Sabesp vai fazer uma análise diária da situação, tanto da capacidade produção, quanto do consumo diário…Se houver chuvas, nós podemos até flexibilizar o racionamento até normalizar, mas isso tem que ser avaliado diariamente. Agora, existe também a hipótese, que a gente espera que não ocorra, é que não tenha chuva de forma nenhuma, essa estiagem prolongue e a gente precise ampliar o rodízio”, explicou Veronez.

O gerente destacou ainda, que o rodízio foi a última alternativa, e que desde março, quando acendeu o sinal de alerta, uma série de ações foram feitas. Entre elas, duas captações emergenciais, monitoramento para controlar o uso e explicou como estão as obras para captação de água do Sapucaí-Mirim, que só devem terminar em 2022.

“Essa obra já tem mais de 90% concluída e previsão de conclusão para o final do ano que vem. É uma obra complexa, mas que vai praticamente dobrar a nossa capacidade de produção de água e garantir o abastecimento pelo menos para os próximos 40 anos”, ressaltou Veronez.

Ele ainda ressaltou que a nova estrutura, também chamada de Sistema Sul, terá capacidade de gerar entre 800 a 1.000 mil litros de água por segundo e será integrado ao Sistema Norte, do Rio Canoas, garantindo uma segurança à população.

“Na falha de um sistema ou na manutenção de um deles, outro supre a demanda da cidade”, ouça a entrevista completa abaixo:

Da redação, Hertz Notícias

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.