Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Seguradora é alvo de fiscalizações sanitárias após denúncias de funcionários em Franca

Compartilhar:

Em Franca, uma seguradora com mais de mil funcionários, localizada no bairro Chácara Santo Antônio, vem sendo alvo de denúncias por parte dos colaboradores. Segundo eles, a empresa está obrigando os mesmos a trabalhar, mesmo estando com sintomas gripal ou de Covid-19. 

De acordo com o relato exclusivo ao jornalismo Hertz Notícias, um médico da seguradora estaria alterando os atestados emitidos por profissionais do pronto-socorro “Doutor Álvaro Azzuz”. Um dos trabalhadores, que prefere não ser identificado falou ao repórter Leandro América. 

“Está bem complicado de trabalhar lá, eles estão obrigando você a trabalhar, Inclusive com ‘Corona’ e com ômicron, estão trabalhando, ficando tudo junto. Mas na nossa equipe tem pessoas que a família toda tá com ‘Corona’… Eles estão se ‘proliferando’ lá dentro, não tem distanciamento, uso de máscara tudo incorreto, se você leva um atestado a médica altera o que o outro médico prescreveu, ela valida o atestado de acordo com a empresa manda”, disse o funcionário 

Outra pessoa que também reclamou da situação destacou o descumprimento de normas sanitárias para evitar a contaminação, como o distanciamento social, uso de máscaras, entre outras.  

“Muitas pessoas trabalhando com H3N2, trabalhando com Covid-19 do lado do outro, compartilhando o mesmo refeitório usando a mesma máquina de café e a gente tá fazendo uma mobilização”, explicou.

A reportagem procurou a chefe da Vigilância Epidemiológica de Franca, Mariela Toscano para saber da situação. Segundo ela, pelo menos três denúncias com o mesmo teor relacionados a mesma seguradora e no último dia 7 de janeiro, os fiscais sanitários realizaram uma diligência no local para fazer a vistoria de todas as condições de higiene sanitária, principalmente a nível de transmissão da Covid-19 e que a princípio, nenhuma irregularidade foi encontrada. 

“Em contato com o gerente de recursos humanos durante o momento da inspeção que ajudou também a entender algumas questões de fluxo ali dentro, de acordo com o laudo técnico de inspeção que foi elaborado pelas fiscais sanitárias se tratou de uma vistoria bem extensa, pois elas ficaram um tempo bem considerável lá para poder realmente conhecer todo o fluxo de funcionamento da empresa, mas considerando tudo o que foi visto no momento da inspeção, os documentos apresentados pelo departamento de recursos humanos, foi constatado que naquele momento não havia infração sanitária e que a empresa estaria tomando todas as medidas de segurança, inclusive a nível de saúde do trabalhador”, explicou Mariela.  

Quanto ao possível descumprimento das medidas de segurança sanitária, Mariela destacou. “Na verdade, o que aconteceu no momento da inspeção é que naquele momento todos os funcionários estavam com máscara e sem aglomeração. Pelo o que a gente entendeu, existe mesas – que a gente chama de baias individuais -, elas são separadas com protetores laterais e isso juntamente com a disponibilização de álcool em gel, inclusive onde o pessoal costuma passar o cartão do ponto, então no momento não foi constatado isso que tem sido relatado pelos funcionários”, ressaltou a chefe da Vigilância.  

Mariela ainda destacou que a Vigilância atende as denúncias de segunda-feira a domingo com as equipes de plantão e podem ser feitas pelo telefone (16) 3711-9434. 

Sobre as possíveis alterações nos atestados médicos, o jornalismo Hertz Notícias procurou o CREMESP (Conselho Regional de Medicina de São Paulo) e através da assessoria de imprensa, foi informado que os funcionários precisam formalizar a denúncia para que o caso possa ser apurado pelo conselho.  

As denúncias no CREMESP devem ser feitas pessoalmente na sede em São Paulo (SP) ou nas delegacias regionais do Conselho. Em Franca, a Delegacia Regional do CREMESP fica localizada na rua Voluntários da Franca, 1681 – Salas 111 e 112 – Centro. 

Outra opção é pelos Correios, com direcionamento à sede na capital paulista ou para as delegacias de cada cidade.

Compartilhar:

1 COMMENTS

  1. A questão desta reportagem respeito da empresa estar adulterado os atestado, emitido pelo pronto socorro Álvaro Azzuz é só a pessoa tirar uma fotocópia do atestado

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.