Hertz Noticias

A notícia à Serviço de Franca/SP

Vigilante que foi baleado após atacar colega de profissão morre na Santa Casa de Franca

Compartilhar:

O vigilante Leandro Padilha da Cunha, de 36 anos, morador de Restinga, que baleou e tentou roubar a arma do colega de profissão, Vimerson José do Nascimento, de 44 anos, e que também foi atingido por disparo de arma de fogo, morreu neste domingo, 9, na Santa Casa de Franca.

Segundo o boletim de ocorrência registrado na CPJ (Central de Polícia Judiciária), no final da tarde de sábado, 8, Leandro foi em uma moto até a fazenda Santa Georgina, localizada na rodovia Nestor Ferreira, que liga Franca a Restinga, e pediu para conversar com o vigilante Vimerson que estava de serviço.

Leandro Padilha da Cunha/Foto: redes sociais

Vimerson reconheceu o colega de profissão e abriu o portão para ele entrar na fazenda. Na sequência, Leandro sacou uma arma e disse “perdeu, passa essa arma que eu sei que é de brinquedo”.

Na sequência, Leandro baleou Vimerson no rosto, ombro esquerdo, e em um dos dedos da mão esquerda. Durante a luta corporal, Leandro também foi baleado no abdômen pela arma que Vimerson portava. Uma câmera de segurança registrou a confusão, assista. 

Após o crime, Leandro fugiu em uma moto, sentido Restinga, mas acabou caindo e foi socorrido até um posto de saúde de Restinga. “Ele afirmou que o ferimento era devido à queda, mas descobrimos que ele havia sido baleado e que era o autor do crime conforme as imagens de câmeras de segurança”, disse o cabo Fábio Chagas da Polícia Militar em entrevista à Rádio Hertz.

Posteriormente Leandro foi transferido para a Santa Casa, passou por cirurgia, mas não resistiu e faleceu.

Vimerson também passou por cirurgia e dois projéteis foram retirados do seu corpo. O estado de saúde dele é estável.

A arma usada pelo autor do crime não foi encontrada. Já a pistola calibre 380 que Vimerson  portava e uma réplica encontrada no local foram recolhidas.

 DEFESA

A advogada da família de Leandro disse à reportagem da Rádio Hertz, que ele foi até a fazenda e cometeu o crime porque ficou revoltado após ter o dia de trabalho trocado.

Reportagem e fotos: Cássio Freires

Acompanhe mais informações durante a programação da Hertz Serviço em 970 AM.

Compartilhar:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.